Em 1995, Curitiba inaugurou a segunda geração do seu BRT com ônibus biarticulados no eixo norte-sul, que foi o primeiro corredor expresso exclusivo de transportes do Brasil e um novo projeto de ônibus biarticulado foi desenvolvido pela Marcopolo baseado no modelo Torino GV para operar nele. 

 

O novo conceito surpreendeu a todos, pois era muito diferente dos modelos anteriores fabricados pela Ciferal e pela própria Marcopolo. 
 
 

Encarroçado no chassi Volvo B58 o modelo apresentou uma máscara frontal bem aerodinâmica e um visual moderno e imponente, enfim, um veículo que encantou pela beleza e pelo conceito moderno e avançado.

Essa versão foi apresentada na época pelo então prefeito Rafael Greca ainda no pátio da montadora, era o primeiro de um total de 66 unidades que vieram a operar no corredor norte-sul e a frota toda completa foi exibida em uma apresentação que surpreendeu a nível nacional e internacional antes da inauguração do novo eixo.
 
 
Algumas versões deste modelo surgiram para operar em São Paulo e em Manaus. Protótipos da Volvo já sobre chassi B10M com configurações baseadas nos sistemas dessas cidades rodaram ainda em testes pelos corredores de Curitiba.
 
 
O modelo montado sobre chassi B10M finalmente chegou a Curitiba e outros modelos baseados nele foram desenvolvidos e vieram a operar em teste nos corredores da capital paranaense.
 
A primeira versão ainda rodou por muitos anos e foi substituída definitivamente após o fim da vida útil no sistema.
 
 
A frota foi recolhida e cada veículo recebeu um destinação diferente, sendo cedidos a prefeituras de outras cidades ou leiloados. Muitos foram flagrados já transformados e encurtados.
Aos poucos esta geração foi desaparecendo com o passar dos anos, mas ficou registrada na história da cidade e na memória de seus habitantes como um marco de modernidade no transporte de passageiros.

About The Author

Francisco José Becker

Related Posts

Pular para a barra de ferramentas