O complexo industrial da Marcopolo, no bairro de Ana Rech, em Caxias do Sul, comemorou, no dia 20 de fevereiro, 35 anos de atividades. Com investimentos contínuos em inovação, modernização, ampliação de sua capacidade e aplicação de  avançados processos produtivos e tecnologias, a unidade transformou-se no “berço” do ônibus do Brasil e responde sozinha por 30% da produção nacional.

Uma das mais modernas fábricas de ônibus do mundo, foi inaugurada em 1981, tem capacidade para produzir mais de 30 veículos diariamente e já superou mais de 220 mil ônibus, entre micros, urbanos e rodoviários. Com área total de 471 mil m² e área construída 88 mil m², a fábrica conta com os mais avançados equipamentos e instalações e recebeu, desde 2012, além de R$ 150 milhões de investimentos, sobretudo para modernização dos equipamentos, melhoria da qualidade, aumento de capacidade produtiva, maior ergonomia e conforto dos empregados, capacitação e formação dos colaboradores.

Ana Rech é a principal unidade fabril da Marcopolo no mundo. O seu grande diferencial em relação à maioria das fábricas de ônibus do mundo é o grau de customização que a linha de produção aplica para atender a demanda dos clientes, desde pinturas especiais até acabamentos internos diferenciados, como os de artistas e cantores, com camarim e estúdio, ou dos times de futebol, passando por configurações específicas, como os ônibus fora-de-estrada que rodam na Amazônia, os de teto removível, para os Emirados Árabes Unidos, ou os movidos a hidrogênio, utilizados em São Paulo.

A unidade abriga também o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Marcopolo, com mais de 300 técnicos e engenheiros dedicados à contínua evolução e aprimoramento dos modelos.

A Marcopolo concentrou também em Ana Rech as áreas de PDI (Inspeção antes da entrega ao cliente) e assistência técnica, além da fabricação de componentes e equipamentos para os veículos, como poltronas, painéis de acabamento, laterais e revestimentos internos, entre outros. As peças produzidas na fábrica de Ana Rech são também enviadas para as demais unidades da empresa no Brasil e no exterior.

 

Uma cidade dentro de Caxias do Sul

marcopolo_anarechfabricaaerea

A unidade de Ana Rech é uma verdadeira cidade. São cerca de 5.300 colaboradores que, além de trabalharem no desenvolvimento e produção dos ônibus, precisam ir e vir, se alimentar, ser atendidos em aspectos físicos, psicológicos e, igualmente importante, alcançar realização profissional e pessoal naquilo que fazem, que é fabricar os ônibus que vão rodar no Brasil e no mundo.

“Todo o processo e a gestão da operação de Ana Rech são bem complexos. E temos diariamente o desafio de fazer produtos cada vez mais avançados, customizados e com elevados padrões de exigência nos quesitos qualidade e eficiência”, explica Lusuir Grochot, diretor de manufatura da Marcopolo.

 

História

Com o objetivo de suprir a crescente demanda de produção da época, a unidade de Ana Rech foi inaugurada em 1981, com a presença do então presidente da República, João Baptista Figueiredo. A construção, iniciada três anos antes, projetava a implantação de modernos sistemas de fabricação, planejados e desenvolvidos para obter alto grau de racionalização e produtividade.

Dez anos após a fundação, a fábrica comemorou a produção do ônibus 60.000, o rodoviário Paradiso da então Geração 4. Em 2001, a unidade Ana Rech foi considerada “fábrica modelo”, com equipamentos, pessoal especializado, processos industriais e desenvolvimento do produto. Em 2015, foi produzido o veículo 400.000.

Além das áreas de produção, administração, comercial e de engenharia, a fábrica de Ana Rech contempla um Centro de Treinamento para capacitação dos empregados e de clientes, além de uma unidade da Escola de Formação Profissional Marcopolo, para aprendizagem de menores da comunidade. Conta também com uma ampla estrutura de suporte aos empregados, como restaurante, serviços médicos, farmácia, bancos, despachantes, seguradora, biblioteca e loja conveniada.

Fonte: Marcopolo

Leave a Reply

Your email address will not be published.