Esta semana, a Calgary Transit, empresa de transporte coletivo da cidade de mesmo nome no Canadá, apresentou um ônibus de sua frota (modelo Xcelsior da New Flyer) totalmente plotado com as cores do arco-íris, representando a bandeira LGBT, em simbologia à Calgary Pride Festival (festival do orgulho gay gringo), que acontece até o dia 07 de setembro. O ônibus está operando regularmente em linhas da cidade desde o dia 28 de agosto e encerrará o expediente no último dia do evento.

Foto: Calgary Transit

Foto: Calgary Transit

 

O que está causando polêmica é o fato de o motorista de ônibus Jesse Rau se recusar a trabalhar, se for escalado para dirigir o ônibus colorido, dizendo que irá abandonar seu trabalho. Rau, que trabalha no sistema como motorista há 1 ano, alega que por ser cristão, não pode apoiar a homossexualidade.

De acordo com Doug Morgan, diretor da Calgary Transit, um motorista só pode se recusar a trabalhar baseado em questões de segurança, o que nesta situação não é o caso. Enquanto isso, Rau espera que a empresa e a Amalgamated Transit Union (associação norte-americana que representa os trabalhadores do setor de transporte) possam apoiar motoristas que se recusarem a trabalhar no ônibus colorido.

O advogado trabalhista Tom Ross afirma que o caso não é tão simples. Embora seja obrigação da empresa aceitar as convicções religiosas de seus funcionários no espaço de trabalho, se Rau dirigir o ônibus, isso não faria dele necessariamente um apoiador desta ou de qualquer outra causa. Após o caso ter se tornado viral, a empresa proibiu o funcionário, que é membro da controversa Igreja Street Church, de entrar em contato com a imprensa.

prideparade-canada

Foto: Huffington Post Canada

No Canadá, a liberdade de orientação sexual é realidade há muitos anos e a população sabe respeitar as escolhas e as diferenças. Poucos meses atrás, os EUA aprovaram o casamento gay e muitos americanos conservadores alegaram que iriam se mudar para o Canadá, mas sem ter a noção de que no país vizinho o casamento entre pessoas do mesmo gênero é realidade há mais de 10 anos. Por este motivo, a frustração do motorista em fazer o seu trabalho ganhou destaque na mídia, pois o Canadá é uma nação igualitária e este tipo de recusa não é comum no país.

 

 

 
Fontes: CBCHuffington Post Canada
Texto: Diego Dubiginski
Revisão: Giulianna Oliveira Santos

 

About The Author

Fundador do Site Ônibus de Curitiba. Admirador de ônibus e modais de transporte desde sempre. Para Diego tudo podia virar ônibus, desde brinquedos, bicicletas, vídeo-games de corrida e até mesmo carros. Quem nunca brincou de fazer linha com algum desses itens? Pois é, Diego sempre fez. Também é fã de tecnologia e gosta de conciliar ambos os gostos, mas nem por isso deixa de encantar-se com modelos clássicos, que não eram dotados de tanta tecnologia assim.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.